Qual a melhor forma de estudar?

Qual a melhor forma de estudar?

admin No Comments
  Estudos

Quer que eu já comece falando a grande verdade? Lá vai:

Qual a melhor forma de estudar?

– Durante a época de vestibular, concurso público ou qualquer outro exame que você tenha que passar, ligar o “automático” na hora de estudar não vai adiantar em nada!

Acontece que toda a preparação de estudos necessita de uma estratégia prévia de acordo com a base de fontes que você vai utilizar.

Neste vídeo, você vai conseguir entender as regras básicas para aprender muitas coisas rapidamente:

Pronto para se aprofundar? Vamos lá!

Quais são os passos para conseguir estudar?

Segundo alguns professores e diretores de importantes instituições de ensino, é completamente possível estudar sem aplicar nenhum tipo de metodologia específica. Na verdade, você vai acabar gastando muito tempo em adquirir alguma “mágica” para aprender melhor em vez de realmente adquirir algum conhecimento válido.

Imagine que, com o tempo de experimentação, é natural que o ser humano se adapte e evolua naturalmente de acordo com o seu próprio ritmo. No entanto, deve-se estudar algumas outras metodologias para sentir como este desenvolvimento pode ser proveitoso para você (mas sem depender somente disso!).

Para te auxiliar a aprender melhor toda a sua base de estudos, separei alguns passos essenciais para deixar sua captação de conteúdo um pouco mais fluida e clara. Vamos lá?

  •         Comece com um plano: crie um mapa mental

Caso você queira olhar para o seu grande conteúdo de maneira bem mais simplificada e fácil de aprender, deve-se adotar a criação do mapa mental.

De maneira nuclear, trata-se de um diagrama geralmente feito com ícones, palavras e direcionamentos de acordo com cada conteúdo.

Seu principal benefício é a esquematização e possibilidade de criação nas ordens lógicas de informações, colocando algumas em destaque e relacionando-as de maneira bem mais clara.

Engana-se quem pensa no mapa mental como um método para gravar determinada disciplina. Na verdade, trata-se de uma maneira mais simplificada de trabalhá-la de forma mais sistêmica e conceitual, contribuindo completamente para um determinado campo de conhecimento.

Imagine você, neste exato momento, estudando uma matéria que nunca foi bom. Pois é! Sem um mapa mental para você relacionar pontos em comum, vai acabar esquecendo grande parte das informações necessárias para determinado exame. Todo cuidado é pouco.

  •         Filtro sempre

Conseguir manter uma grande atenção dentro de um livro, texto ou artigo obrigatório que não faz parte das disciplinas que você mais gosta é realmente difícil. Perder-se na leitura ou não assimilar nada que está vendo são pontos comuns neste processo.

Uma boa forma para você evitar todo este tempo perdido é o filtro/fichamento. Com ele, é possível focar nos pontos mais importantes do texto, adquirindo todas as informações importantes que você precisa.

Sinceramente? Trata-se de uma das melhores estratégias bibliográficas existentes no mercado. Para isso, tente elaborar um tipo de índice de todas as suas leituras de acordo com o mapa mental que você criou anteriormente.

Fazer um resumo também pode te ajudar neste processo. Tente reescrever, com suas próprias palavras, todo o conteúdo que você conseguiu ler. Nesta fase, tente pensar que você é um autor que deseja traduzir algum tipo de obra.

Fazendo o primeiro e segundo passo, certamente já vai ser um grande avanço para os seus objetivos.

  •         Voltando às tabelas

Preocupar-se na representação das suas informações também é ótimo para você. É uma opção muito válida para conseguir fixar todos os seus conteúdos em algum planejamento sistêmico.

Imagina você, um artista, tendo que estudar assuntos de direito para conseguir passar em um concurso para ganhar melhor. É impossível você ler e compreender todo o conteúdo rapidamente. Para isso, é preciso desenhar toda uma tabela com todas as interconexões entre os tópicos relacionados.

Basicamente, você vai pegar o mapa mental e esquematizar em forma de tabela.

  •         Gravações de vídeos e áudios

Você lembra de tudo que aprendeu no ensino médio e faculdade? Pois é! Certamente que não (nem eu também).

Porém, e se a gente tivesse uma base de dados com todas as aulas que tivemos em vídeo, não seria incrível? A partir de agora, todo o vídeo que você conseguir reunir referente ao assunto que você vai estudar vai ser colocado em uma determinada pasta, ficando disponível para qualquer hora.

Existem realmente pessoas que só conseguem aprender bem com um conteúdo em vídeo ou áudio. Use a tecnologia a seu favor para conseguir chegar nos seus atuais objetivos.

Garanto pra você que estas 4 dicas serão mais que suficiente para te ajudar a aprender.

exame nutricional

Diário da profissão: Nutricionista

admin No Comments
  Por dentro do mercado

No artigo de hoje, atendendo a diversos pedidos, vou fazer um artigo específico referente à área de nutrição.

Diário da profissão: Nutricionista

Para começar, o nutricionista é um profissional que dedica seu tempo no completo estudo de alimentação, conseguindo tratar diversas doenças relacionadas a mudanças em nossa rotina alimentar. Além de atuar especificamente em diversos casos específicos, ele também consegue trabalhar em instituições e hospitais.

– A nutrição também cuida das diabetes?

Sim! A relação entre obesidade e diabetes, por exemplo, também é bem forte nesta profissão, analisando ambos os lados para elaborar soluções.

Porque obesidade causa diabetesTudo com começa com o acúmulo excessivo de gordura corporal, sendo diretamente responsável pelo aumento da produção de insulina no pâncreas. Com isso e gradativamente, o quadro de diabetes vai aparecendo.

Como funciona a formação de um nutricionista?

Para conseguir finalmente se tornar um ótimo nutricionista, será necessário ter um ensino superior de bacharelado em nutrição junto com o registro profissional do Conselho Nacional de Nutricionistas, conhecido simplesmente como CRN. Tal graduação deverá conter uma média de 4 anos letivos, sendo oferecido em diversas faculdades espalhadas pelo Brasil.

Não são poucas as faculdades que oferecem este tipo de curso em suas instituições. Busque a que possui mais nota no MEC junto ao feedback positivo dos seus ex-alunos. Verificar o curriculum dos professores também pode te dar a noção certa para decisão.

– Acabei de me formar em nutrição. Como devo começar?

nutrição

Bom, antes de mais nada, pare de pensar que só existem mulheres dentro deste mercado. Nos dias de hoje, muitos homens já adotaram este tipo de estudo. Um destes homens, por exemplo, é dono de uma página chamada voltada aos cuidados de obesidade, gerando cada vez mais dicas para pessoas que estão acima do peso. Você já sabe responder qual o motivo da obesidade causar o diabetes, então já sabe que o acúmulo de gordura é um dos vilões combatidos pelo nutricionista e dessa forma acaba por combater tanto a diabetes como inúmeras outras doenças causadas pela obesidade.

Dentro deste mercado, tanto homens quanto mulheres podem aproveitar todas as fatias empregatícias sem nenhum problema. No entanto, cada um deles deverá demonstrar o interesse comum de entender como cada corpo reage a uma determinada planilha de alimentação.

Antes de pensar em atuar nesta área, se adapte com as mais variadas situações que um nutricionista pode encontrar e queira, de maneira central, ajudar as pessoas que precisam de ajuda.

Para ajudar no seu entendimento e popularidade, igual ao blog de obesidade que citei acima, você pode começar com um blog de acordo com o seu interesse. Desta maneira, poderá se aproveitar de mais views e material para a sua carreira.

estudar no exterior

Motivos para estudar no exterior

admin one comments
  Estudos

Você já perguntou a si mesmo se deveria largar a segurança da casa dos seus pais e seu país para se aventurar em terras estrangeiras? Bom, assim como a maioria de pessoas que ambicionam mais conhecimento, certamente este pensamento já passou pela sua cabeça. No entanto, negatividades como “não tenho dinheiro” ou “é difícil demais” são bem comuns. Dentro disso, é realmente importante levar em conta que a maioria das instituições de ensino no mundo possuem diversos planos para estrangeiros.

A questão é: vale a pena ir pra lá? A resposta é SIM e vou explicar o porque.

Os 7 maiores motivos para estudar fora do Brasil

Para finalmente tirar esse grande receio no seu coração, separei os 10 melhores motivos para se aventurar fora do nosso país. Confiram:

1-      Novas formas de aprendizado

Cada país possui uma metodologia única e funcional.

Geralmente, as escolas do exterior são bem diferentes das brasileiras em diversos sentidos. Quer uma opinião? As escolas na Europa, por exemplo, são ótimas para potencializar seus conhecimentos em diversas áreas;

2-      Conhecer a si mesmo

O fato de você estar sozinho em um país que não conhece muito bem irá fornecer um ambiente certo para se relacionar com a nova cultura local. Devido a isso, pessoas e conhecimentos distintos poderão te ajudar bastante na evolução pessoal.

A melhor maneira de aprender o clima local é, sem dúvida nenhuma, se relacionando com as pessoas. Além de treinar sua língua, vai conseguir absorver parte dos seus valores;

3-      Evoluindo seu curriculum

Não tem como ignorar: não são poucas as empresas que procuram profissionais com experiência fora do brasil. Com isso, candidatos que possuem esse tipo de experiência sempre acabam saindo na frente da concorrência;

4-      Ganhe sua própria independência

Você não precisa fugir de casa ou casar cedo para tornar-se independente. Para conseguir, basta fazer um intercâmbio para testar sua capacidade de se virar sozinho em um ambiente diferente.

Somente esta experiência já vai ser mais que suficiente para tornar-se uma pessoa melhor em todos os sentidos;

5-      Repertório mais globalizado

Conseguir a oportunidade de estudar fora do Brasil vai automaticamente implicar em novos conhecimentos de pessoas, alimentos e lugares culturais.

De maneira gradativa, seu conhecimento de mundo vai aumentar para contribuir ainda mais em seu repertório;

6-      Treinamento de língua

Talvez este seja um dos principais benefícios que você vai ter em sair do país.

Para você ter uma ideia, conheci pessoas que ficaram fluentes em apenas um mês fora do Brasil. Isso acontece pois, ao passar todos os dias e horários falando a mesma língua, seu cérebro vai se adaptar e aprender novas formas de dizer as coisas.

Sinceramente? Não acredito que uma pessoa tenha ficado realmente fluente sem antes ter passado por algum país.

7-      Valores

Passar um tempo no exterior faz você viver ainda menos do conforto da sua família e amigos. Com o tempo, você vai percebendo a importância de cada singularidade na sua vida, desde peças pessoas até seus relacionamentos no país de origem.

Passar um tempo fora do país, com segurança, é sempre um passo ainda mais certo para um melhor futuro.